Grupo talibã reivindica atentado de Lahore e afirma que alvos eram cristãos

Islamabad, 27 mar (EFE).- O grupo talibã Jamaat ul Ahrar assumiu a autoria do atentado suicida deste domingo em um parque da cidade paquistanesa de Lahore, que deixou 63 mortos e 290 feridos, e afirmou que os alvos eram os cristãos que celebravam a Páscoa.

"Reivindicamos a responsabilidade do ataque contra os cristãos que realizavam a Páscoa", disse o porta-voz do grupo islamita Ehansullah Ehsan ao jornal paquistanês "The Express Tribune".

A organização terrorista indicou que este atentado faz parte de uma série de operações batizadas como "Saut-ul-Raad" ("a voz do trovão"), que continuarão ao longo de 2016.

"Estivemos esperando esta ocasião. Queremos dizer ao governante PML-N (a Liga Muçulmana) e ao primeiro-ministro que aterrissamos no Punjab e que o alcançaremos", afirmou o porta-voz em uma conversa telefônica com o jornal.

O atentado suicida aconteceu nesta tarde no popular parque de Gulshan Iqbal perto de uma área para crianças por volta das 19h locais (11h em Brasília), quando o lugar estava repleto de famílias.

As autoridades confirmaram a morte de 63 pessoas, além de 290 feridos, mas não informaram da presença de cristãos entre as vítimas.

O Jamaat ul Ahrar se separou em 2013 do principal grupo insurgente do Paquistão, o Tehrik-e-Taliban Pakistan (TTP), e reivindivou diversos ataques nos últimos meses, entre eles o que causou 14 mortes na entrada de um tribunal no início de março no norte do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos