Chefe de campanha de Trump é acusado de agredir jornalista na Flórida

Miami, 29 mar (EFE).- O chefe de campanha de Donald Trump, pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, foi acusado formalmente nesta terça-feira de agressão a uma jornalista durante uma entrevista coletiva, informou a polícia da cidade de Júpiter, ao norte de Miami.

Corey Lewandowski foi acusado por "agarrar à força" a repórter Michelle Fields durante uma entrevista coletiva de Trump em 8 de março em um clube de golfe de sua propriedade, em Júpiter.

Fields, de 28 anos, que trabalhava para o jornal online conservador "Breitbart News Network", alegou que Lewandowski a agarrou bruscamente pelo braço, após ela fazer uma pergunta a Trump.

Uma porta-voz de Trump assegurou hoje que Lewandowski, de 41 anos, é "absolutamente inocente".

No entanto, a versão de Fields foi corroborada pelo jornalista do jornal "Washington Post", Ben Terris, que disse que viu quando a jornalista foi agredida.

Da mesmo forma, o relatório da polícia afirma que um vídeo de segurança confirma as denúncias de Fields, que publicou nas redes sociais fotos que mostravam os hematomas em um braço.

A jornalista pediu demissão do "Breitbart" menos de uma semana depois do incidente, por considerar que a publicação não a apoiou.

Ben Shapiro, ex-editor do"Breitbart", também pediu demissão, alegando que o veículo "abandonou" a jornalista para "proteger" Trump, que lidera a corrida pela candidatura republicana à presidência dos Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos