Quase 50% dos britânicos acha que Cameron deve renunciar se país sair da UE

Londres, 29 mar (EFE).- Quase metade dos eleitores britânicos acredita que o primeiro-ministro, David Cameron, deveria renunciar se o Reino Unido votar a favor do "brexit" - a saída do país da União Europeia (UE) - no referendo do dia 23 de junho, segundo uma pesquisa divulgada nesta terça-feira.

A pesquisa, elaborada pela empresa Ipsos MORI, indica que 48% dos britânicos considera que, se essa situação se concretizar, o chefe do Executivo deveria abandonar seu cargo, frente a 44% que defende sua permanência à frente do governo.

As opiniões variam segundo a linha política dos entrevistados, com 63% de eleitores conservadores que se mostram favoráveis a que Cameron siga sendo primeiro-ministro se o "brexit" vencer o referendo.

Essa porcentagem contrasta com o 38% de eleitores trabalhistas que opina da mesma maneira e o 22% de simpatizantes do eurofóbico UKIP.

"David Cameron é crucial na campanha para a permanência, como o político mais importante, quanto a como votarão os cidadãos, mas, por outro lado, muitos britânicos acham que sua liderança deveria terminar se o país votar pelo 'brexit'", afirmou Gideon Skinner, responsável por pesquisa política da Ipsos MORI.

Para elaborar a pesquisa, a empresa consultou 1.023 adultos por telefone entre os dias 19 e 22 de março.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos