Corte de Apelação confirma pena a capitão do Costa Concordia

Roma, 31 mai (EFE).- O Tribunal de Apelação de Florença confirmou nesta terça-feira a condenação do então capitão do Costa Concordia, Francesco Schettino a 16 anos de prisão pelo naufrágio do navio de cruzeiro.

O ex-comandante, que tinha recorrido da sentença em primeira instância e que não compareceu à audiência de hoje, foi julgado pela Primeira Seção Penal, presidida pela juíza Grazia D'Onofrio.

O processo de apelação tinha começado em 28 de abril, e hoje, um mês depois, a Justiça italiana manteve a condenação.

A defesa do ex-comandante, representada pelos advogados Saverio Senese e Donato Laino, tinha solicitado a nulidade da sentença e para que fosse reconhecida uma divisão de responsabilidades entre os que estavam no comando da embarcação no dia do naufrágio, 13 de janeiro de 2012.

Por sua vez, o procurador-geral substituto de Florença, Giancarlo Ferrucci, havia pedido para Schettino uma condenação de 27 anos e três meses de prisão pelos crimes de naufrágio, homicídio imprudente e lesões múltiplas, abandono do navio e falsidade nas informações que passou à Capitania dos Portos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos