Cazaquistão suspende pena de prisão a jornalista acusada de difamação

Astana, 12 jul (EFE).- Um tribunal de apelação do Cazaquistão suspendeu nesta terça-feira a pena de 18 meses de prisão da jornalista Guzyal Baidalinova, dois meses após ser detida por um crime de difamação.

Baidalinova, de 47 anos, dona do portal independente de notícias "Nakanune", foi condenada e enviada à prisão em maio por ter recebido dinheiro em troca de "divulgar falsa informação" sobre o KazKommertsbank, o maior banco privado do Cazaquistão.

As forças de segurança cazaques detiveram a jornalista em 23 de dezembro de 2015 pelas suas supostas atuações contra o KazKommertsbank, que estimou que a "divulgação de falsa informação" do portal de notícias causou perdas próximas a US$ 440 mil.

Em junho, o banco anunciou que tinha chegado a um acordo com a jornalista para o pagamento de US$ 300 que cobrem os "danos morais" e pediu à Corte a redução de pena para Baidalinova.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos