Paquistão decreta luto oficial após mortes de 71 pessoas em atentado

Islamabad, 9 ago (EFE).- A província de Baluchistão, no sudoeste do Paquistão, amanheceu nesta terça-feira de luto, com bandeiras a meio mastro, escolas fechadas e instituições governamentais fechadas após o atentado suicida em um hospital de sua capital, Quetta, que culminou com a morte de 71 pessoas e deixou outras 128 feridas.

"A província está três dias de luto. Todos os edifícios do governo, os centros educativos e os comércios estão fechados. A cidade está paralisada", disse à Agência Efe o porta-voz do Executivo regional, Anwar ul Haq Kakar.

Os funerais dos mortos no atentado começaram ontem e continuam no dia de hoje, acrescentou a fonte.

De acordo com a última contagem, o atentado causou 71 mortes (50 advogados, dois jornalistas, profissionais da saúde e policial).

Um homem com oito quilos de explosivos detonou as bombas na entrada de emergências do Hospital Civil de Quetta, onde pouco antes tinha sido encaminhado o presidente da Associação de Advogados de Baluchistão, Bilal Anwar Kasi, assassinado a tiros horas antes.

Um grande número de advogados e jornalistas estavam no hospital por conta da morte de Kasi, quando por volta das 9h (horário local, 3h de Brasília) de segunda-feira, um homem-bomba provocou a explosão.

Além disso, 128 pessoas ficaram feridas, das que 14 se encontram em estado crítico.

O grupo talibã Jamaat ul Ahrar, cisão da principal formação insurgente do Paquistão, o Tehrik-i-Taliban Pakistan (TTP), reivindicou o atentado e ameaçou com novos ataques.

Mais tarde, o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) também reivindicou a autoria do massacre em comunicado divulgado por sua agência de notícias "Amaq".

As autoridades paquistanesas negaram nos últimos meses a presença do EI em seu território.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos