PUBLICIDADE
Topo

"Metade da cidade já não existe", diz prefeito após terremoto na Itália

Imagem aérea mostra os edifícios danificados na parte histórica da cidade de Amatrice - Gregorio Borgio/AP
Imagem aérea mostra os edifícios danificados na parte histórica da cidade de Amatrice Imagem: Gregorio Borgio/AP

Em Roma

24/08/2016 00h57

O prefeito de Amatrice, na província de Rieti, na Itália, confirmou nesta quarta-feira (24) que "metade da cidade" sofreu fortes danos como consequência do terremoto de magnitude 6 na escala Richter que atingiu o centro do país nesta madrugada.

"Metade da cidade já não existe, as pessoas estão sob os escombros", disse Sergio Pirozzi, à emissora privada "Sky".

O prefeito confirmou que houve desabamentos graves em vários edifícios e pontes que complicam o acesso ao local por parte das equipes de resgate, que tentam ajudar as pessoas que estão "sob os escombros".

Pirozzi fez um apelo às autoridades do país para liberar as ruas o mais rápido possível e poder ajudar as pessoas feridas por conta do terremoto.

mapa localizando região de terremoto na Itália - Arte UOL - Arte UOL
Região de Rieti foi o epicentro do terremoto
Imagem: Arte UOL

"Temos espaço para a chegada de helicópteros de resgate, mas a prioridade é liberar as ruas", disse o prefeito, observando que a região está sem luz, o que dificulta o trabalho de resgate.

Por sua parte, o coordenador da Cruz Vermelha em Amatrice, Giussepe Pignoli, confirmou que na entrada da cidade há uma ponte que desabou, complicando o acesso ao local.

"Ativamos o dispositivo de socorro da Cruz Vermelha. Há muitos danos, esperamos que não haja vítimas", disse.

Além disso, a Defesa Civil confirmou deslizamentos de terras em outras três províncias da região de Marche: Ascoli Piceno, Fermo e Macerata.

Especificamente, os maiores danos aconteceram nas cidades de Arquata del Tronto e Pescara del Tronto, Ascoli Piceno, em Amandola (Fermo) e Gualdo (Macerata).

Além disso do terremoto de magnitude 6, houve vários tremores secundários perto de Amatrice e de Norcia. Em Roma, o tremor chegou a ser sentido.

O terremoto ocorreu muito perto de Áquila, onde em 2009 aconteceu um de magnitude 6,3 que causou mais de 300 mortes e devastou a região de Abruzzo e o centro histórico local.