Despejo de ultradireitista na Alemanha acaba em tiroteio com 3 feridos

Berlim, 25 ago (EFE).- O despejo forçado de um membro dos "Reichsbürger" - "cidadãos do Reich", grupo que não reconhece a legitimidade da República Federal da Alemanha - acabou nesta quinta-feira em um tiroteio com três feridos, dois policiais e o próprio residente, na cidade de Reuden, no leste do país.

As autoridades locais deslocaram para o local um forte contingente policial, com intervenção de um comando de forças especiais (SEK), em apoio do funcionário que devia executar a ordem de despejo de inquilino.

No dia anterior já tinha se tentado proceder ao despejo, sem sucesso, e nesta quinta-feira o morador do local, de 41 anos, lá se entrincheirou junto com outros 15 membros de seu grupo, que jogaram pedras e outros objetos contra a Polícia.

Aconteceu então um tiroteio, em que o residente ficou gravemente ferido. Ele foi levado a um hospital próximo em helicóptero, enquanto dois agentes do SEK sofreram ferimentos leves.

Fontes da Promotoria disseram que está sendo investigado o desenvolvimento dos fatos para estabelecer como se originou o tiroteio.

Os chamados "cidadãos do Reich" não reconhecem a autoridade da Alemanha, praticam a insubmissão fiscal e consideram que as fronteiras alemãs são as correspondentes a 1937 - ou seja, em tempos do regime nazista.

Só no estado federado de Saxônia-Anhalt, onde fica a cidade de Reuden, foram registrados no ano passado centenas de casos de denúncias por falta de pagamento de taxas de membros do grupo, muitos deles militantes de outros grupos ultradireitistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos