Confronto entre militares e Abu Sayyaf deixa 15 soldados mortos nas Filipinas

Bangcoc, 30 ago (EFE).- Pelo menos 15 soldados foram mortos nas Filipinas em um confronto entre o Exército e combatentes de Abu Sayyaf, grupo partidário do Estado Islâmico, no sul do país, informaram nesta terça-feira veículos de imprensa locais.

O confronto ocorreu ontem à tarde em Patikul, na ilha de Jolo, quando uma patrulha militar foi atacada por uns 120 homens fortemente armados, disse o chefe do escritório de Assuntos Públicos das Forças Armadas, Edgard Arevalo, à emissora de TV "GMA".

O porta-voz disse que, por enquanto, é desconhecido o número de ativistas do Abu Sayyaf mortos no tiroteio.

O confronto aconteceu na mesma região onde na última sexta-feira houve outro enfrentamento em que seis membros do Abu Sayyaf foram mortos e 17 soldados ficaram feridos.

Jolo é um reduto do Abu Sayyaf, que mantém nesta ilha várias pessoas sequestradas pelas quais pede resgate.

Dois dos reféns, os canadenses John Ridsdel e Robert Hall foram decapitados em abril e junho, respectivamente, ao expirar o prazo dado pelo pagamento do resgate.

O grupo mantém o norueguês Kjartan Sekkingstad, além de um japonês, nove indonésios e cinco malaios capturados em outras operações.

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ordenou na última quarta-feira que as forças de segurança destruam Abu Sayyaf, depois do grupo ter decapitado naquele dia um filipino de 18 anos, capturado no mês passado em Jolo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos