Ex-premiê de Portugal é favorito para suceder Ban Ki-moon na ONU

Na ONU

  • Joseph Eid/AFP

    15.mar.2013 - Antonio Guterres (centro), alto comissário para refugiados da ONU, encontra-se com refugiados na Líbia

    15.mar.2013 - Antonio Guterres (centro), alto comissário para refugiados da ONU, encontra-se com refugiados na Líbia

O ex-primeiro-ministro de Portugal e ex-chefe do Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur), António Guterres, segue como o grande favorito para suceder Ban Ki-moon como secretário-geral da ONU, após voltar a receber nesta sexta-feira (9) mais votos que qualquer outro candidato na quarta pesquisa realizada no Conselho de Segurança.

Além disso, Guterres melhorou ligeiramente seus resultados em relação à votação anterior e obteve 12 votos a favor, dois contra e uma abstenção, segundo fontes diplomáticas.

Atrás do português ficou o ministro das Relações Exteriores da Eslováquia, Miroslav Lajcak, com dez votos favoráveis, quatro negativos e uma abstenção, enquanto as candidatas latino-americanas, Susana Malcorra (Argentina) e Christiana Figueres (Costa Rica), ficaram mais uma vez longe dos primeiros colocados.

Guterres foi desde o primeiro momento o candidato que mais apoio obteve dentro do Conselho de Segurança, enquanto os resultados dos outros oscilaram bastante.

A votação de hoje consolida Lajcak na segunda posição, com um voto a mais em seu favor, e um a menos contra, que na pesquisa do dia 29 de agosto.

Em terceiro aparece o sérvio Vuk Jeremic - com nove votos a favor, quatro contra e duas abstenções - e, em seguida, o macedônio Srgjan Kerim, com oito votos favoráveis e sete contrários.

Esta pesquisa, de caráter secreto como as três anteriores, representa um novo revés para as aspirações daqueles que defendem que uma mulher deve ocupar pela primeira vez o cargo de secretário-geral da ONU.

A melhor colocada continua sendo a búlgara Irina Bokova, que teve hoje o mesmo resultado obtido no final de agosto, mas que caiu do terceiro para o quinto lugar devido à melhora de outros candidatos.

Dos dez candidatos que seguem na disputa atualmente, os quatro menos votados são mulheres.

Malcorra, a chanceler argentina, obteve hoje sete votos a favor, sete contra e uma abstenção; enquanto Figueres teve somente cinco favoráveis e dez negativos e só está à frente de Natalia Gherman, da Moldávia.

O Conselho de Segurança deve realizar uma nova votação no próximo dia 26 com o mesmo formato de todas as anteriores, enquanto na primeira semana de outubro fará outra na qual, pela primeira vez, serão marcadas com uma cor diferente as cédulas dos cinco membros permanentes: EUA, China, Rússia, Reino Unido e França.

Já que esses países têm direito de veto, a posição deles é fundamental e basta que apenas um deles se oponha para jogar por terra as aspirações de qualquer candidato.

Espera-se que o Conselho de Segurança eleja o substituto de Ban ao longo do mês de outubro, para que o escolhido seja depois ratificado pela Assembleia Geral e possa assumir o posto em janeiro do próximo ano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos