Lula tenta alavancar votos para Haddad na reta final da campanha em São Paulo

São Paulo, 27 set (EFE).- O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou mais uma vez nesta terça-feira alavancar a candidatura para a reeleição de Fernando Haddad como prefeito de São Paulo.

Lula participou hoje na Casa de Portugal do lançamento do programa do governo de Haddad, que segue mal posicionado nas pesquisas de intenções de voto apesar do apoio do ex-presidente em recentes atos de campanha.

Com os gritos de "Lula, guerreiro do povo brasileiro", o ex-presidente foi recebido pela militância do PT, movimentos sociais, partidos aliados e intelectuais que apoiam a reeleição de Haddad.

"Vejo o Haddad que eu e o PT adotamos para ser nosso candidato a prefeito e ele hoje conseguiu se superar", declarou Lula, que defendeu a gestão de seu afilhado político, principalmente no campo da educação.

O atual prefeito foi ministro da Educação nos governos de Lula e de Dilma Rousseff.

"Qualquer pessoa sabe que não é possível melhorar a educação deste país se não houver dinheiro para fazer escolas e contratar professores. O problema da saúde é grave em todo Brasil e é preciso dinheiro. Por isso precisamos de prefeito sério e responsável", destacou Lula.

Para o ex-governante, "Haddad faz frente aos que não sabem governar e vão vender patrimônio público para sustentar-se. Aos que vão fazer um pacote para vender o Banco do Brasil, a Caixa Econômica e a Petrobras".

"Haddad é uma forma de enfrentar essa política. Se pensam que vão derrotar Haddad, vão cair do cavalo", bradou Lula, apesar de as últimas pesquisas não favorecerem o candidato do PT.

As pesquisas são lideradas pelo empresário e apresentador João Doria, do PSDB, cujo apoio escalou nas últimas semanas até 30%, sete pontos percentuais a mais que o deputado Celso Russomanno, também apresentador e candidato do PRB.

A senadora e ex-prefeita Marta Suplicy, fundadora do PT e agora no PMDB, está no terceiro lugar com 15% das intenções de voto.

Haddad, apesar de uma leve subida, conta com o apoio de apenas 11% do eleitorado, segundo a última pesquisa publicada pelo Instituto Datafolha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos