Shimon Peres será enterrado ao lado de Yitzhak Shamir e Yitzhak Rabin

Jerusalém, 28 set (EFE).- O ex-presidente de Israel Shimon Peres será enterrado na próxima sexta-feira em um funeral de Estado no local onde repousam os "Grandes da Nação" no Monte Herzl, em Jerusalém, à esquerda do líder nacionalista Yitzhak Shamir e à direita do primeiro-ministro Yitzhak Rabin.

Esta decisão foi tomada pela Comissão de Símbolos e Protocolo do governo israelense, que ficará responsável pelo funeral em parceria com a família de Peres, após a reunião que realizaram hoje em Jerusalém e na qual foi acordado o programa das exéquias, segundo um comunicado emitido pelo órgão.

Os restos mortais de Peres chegarão hoje ao parlamento de Israel (Knesset) em um veículo militar escoltado e serão depositados na esplanada da sede do Poder legislativo para uma cerimônia oficial na primeira hora de amanhã, na qual dirigentes do alto escalão israelense depositarão oferendas florais.

Às 9h locais (3h de Brasília) o parlamento será aberto ao público para que a população ofereça se despeça do ex-mandatário, que morreu nesta quarta-feira aos 93 anos de idade após permanecer duas semanas internado por causa de um derrame cerebral.

Os israelenses poderão visitar o recinto parlamentar até as 21h locais (15h de Brasília), ou até as 23h (17h de Brasília) se for necessário devido ao número de presentes.

A partir de amanhã as bandeiras do parlamento e de todas as instituições oficiais israelenses serão hasteadas a meio mastro.

O funeral começará na sexta-feira às 9h30 locais (3h30 de Brasília) com uma cerimônia no Monte Herzl, em Jerusalém, o maior cemitério militar de Israel e lugar de repouso de boa parte dos dirigentes israelenses, desde Theodor Herzl, pai do sionismo e visionário do Estado judeu, até o lendário prefeito de Jerusalém, Tedy Kollek.

Peres repousará à esquerda do ex-primeiro-ministro nacionalista Shamir - com quem formou dois governos de coalizão nacional nos anos 1980 - e à direita de Rabin - com quem lançou o processo de paz de Oslo com os palestinos em 1993 e compartilhou o prêmio Nobel da Paz.

O falecido líder israelense, no entanto, não repousará ao lado de sua esposa Sonia, que foi enterrada há alguns anos na aldeia de Ben Shemen, onde os dois se conheceram.

"Era óbvio. Apesar de todo o amor que lhe professava, estava claro que a Peres correspondia um lugar entre os grandes", disse hoje à emissora "Channel 10" Yona Bartal, sua fiel diretora de gabinete durante décadas.

A presença de vários líderes mundiais é esperada no funeral, entre eles os presidentes de Estados Unidos, Barack Obama, e França, François Hollande.

Os serviços de segurança de Israel preparam neste momento o dispositivo para garantir o deslocamento de dezenas de líderes e a aterrissagem e decolagem em poucas horas de mais de 120 aviões.

Trata-se de uma quantidade superior a que houve no funeral de Rabin em 1995, depois que este foi assassinado por um extremista judeu.

As autoridades já informaram que na quinta e sexta-feira será fechada, de forma intermitente, a estrada que liga Tel Aviv a Jerusalém, além de amplas áreas da cidade santa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos