Caixão de Peres chega ao parlamento israelense e recebe primeiras homenagens

Jerusalém, 29 set (EFE).- O caixão do ex-presidente de Israel, Shimon Peres, chegou no começo da manhã desta quinta-feira (hora local) ao parlamento israelense, onde permanecerá exposto durante todo o dia, e próximo aos principais líderes que depositaram coroas de flores.

Em uma breve cerimônia onde não houve discursos, o presidente de israelense, Reuven Rivlin, foi o primeiro a colocar uma coroa de flores junto ao caixão, coberto com uma bandeira de Israel e se mostrou muito emocionado.

Posteriormente e por ordem, fizeram o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, o presidente da câmara, Yuli Edelstein, e o chefe da oposição e dirigente trabalhista, Isaac Herzog.

Após esta breve cerimônia, um por um deputados, outros representantes políticos, assessores e amigos de Peres tiveram a oportunidade de homenagear aquele que era considerado o último dos fundadores de Israel.

Desde sua chegada ao Knesset (parlamento israelense), o corpo de Shimon Peres estive escoltado por policiais e uma vez colocado o caixão sobre uma plataforma onde permanecerá até a noite, é custodiado por uma guarda de honra.

Logo no início do dia, um comboio de veículos da polícia escoltou o corpo do ex-presidente e Nobel da Paz, que morreu ontem, aos 93 anos, desde a cidade de Tel Hashomer, até Jerusalém.

De acordo com um comunicado da polícia, são aguardadas milhares de pessoas no local onde estará o caixão de Peres, na esplanada do parlamento, e que permanecerá até às 21h (hora local), mas não está descartado que esse prazo seja ampliado.

A polícia israelense montou um dispositivo especial com milhares de policiais e da Guarda de Fronteiras em diversos pontos de Jerusalém para garantir que as homenagens aconteçam sem problemas.

Além disso, os transportes públicos funcionarão gratuitamente em diversos pontos da cidade e nas vizinhas Latrun e Modi'in para facilitar a ida da população para Jerusalém.

Muitas ruas permanecerão fechadas ao trânsito e o tráfego na estrada que liga Tel Aviv com Jerusalém será interrompido à tarde para facilitar a locomoção das dezenas de delegações internacionais que devem comparecer ao sepultamento, amanhã, no cemitério do Monte Herzl, em Jerusalém.

Os serviços de segurança de Israel se preparam para garantir o deslocamento dos líderes, e a aterrissagem e decolagem em poucas horas de mais de 120 aviões.

Será uma quantidade superior a do funeral de Yitzhak Rabin, assassinado em 1995.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos