Centenas de venezuelanos participam da maior degustação de chocolate do mundo

Héctor Pereira

Caracas, 1 out (EFE).- Pelo menos 600 venezuelanos participaram neste sábado em Caracas da maior degustação de chocolate do mundo, façanha que renderá o recorde no Guinness Book, que em 2015 já havia certificado o país caribenho por uma moeda de chocolate de 874 quilogramas.

Neste sábado (1º), que é comemorado o Dia Nacional do Cacau no país, a Fundação Nuestra Tierra organizou esta degustação em massa onde centenas de degustadores provarão os 36 quilos fornecidos, em partes iguais, por três casas produtoras.

O chef da fundação, Yorkman Silva, afirmou à Agência Efe que os participantes foram treinados durante um ano em várias degustações, tempo durante o qual se familiarizaram com um método de "análise sensorial" que procura dar caráter científico à experiência em si.

"O Guinness não solicitou que fizéssemos estas degustações (prévias), mas nós dissemos: não, não pode ser de uma forma como se eu tivesse pego algumas pessoas na rua, fizesse elas provarem e ganhado um record no Guinness", sustentou o chef após ressaltar que trata-se de uma instauração e não do rompimento de uma marca.

Silva detalhou que todos os participantes são maiores de idade por exigência do Guinness; há jovens, adultos e idosos, e cada um receberá no total nove gramas de cacau venezuelano, considerado um dos mais excelentes e "o melhor do mundo" para os produtores locais.

"Os testadores estarão sentados, provarão o chocolate (uma porção de três gramas), preencherão o formulário, e devem limpar seu paladar com uma bolacha e um pouquinho de água para passar a provar o seguinte chocolate e assim sucessivamente", explicou.

O chocolate que será usado foi constituído com 70% de cacau por exigência da fundação, e provém principalmente de campos localizados na cêntrico estado Miranda onde operam as empresas Herencia Divina, Cacau Macuare e +58, que cederam o que será degustado.

Herencia Divina é uma companhia familiar que vende chocolate artesanal em diferentes apresentações e que é feito com cacau colhido nas regiões de Chuao e Macuare.

Cacau Macuare, por outro lado, é uma fundação que opera sob a união de várias cooperativas e que assegura oferecer um produto "com 300 anos de virgindade" e sem indícios de sabor amargo e nem alterações químicas ou industriais.

Enquanto isso, +58 funciona pelo empenho de três mulheres que, junto a seus filhos, trabalham o cacau desde a semeadura até seus chamativas embalagens onde ressaltam personagens como o escritor e ex-presidente venezuelano, Rómulo Gallegos, e outros aspectos "icônicos" do país sul-americano.

Cada uma destas casas, que doou 12 quilogramas para a degustação, afirma que a participação será maior do que o estimado, já que poderia se aproximar inclusive 800 comensais, segundo disseram.

Esta degustação vai acontecer no Poliedro de Caracas, um recinto com capacidade para 15 mil pessoas, onde será realizada até amanhã a IV Expoferia Internacional do Chocolate.

Embora o Guinness tenha exigido apenas 250 degustadores para instaurar o recorde, os venezuelanos se empenharam para aumentar esse número e preparar os participantes com um objetivo específico.

"Queremos que vejam que na Venezuela há gente trabalhando, há gente que está fazendo as coisas boas (...) que o povo conheça, que comece a saber que o chocolate venezuelano vai ter qualidade de exportação", disse Silva.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos