Ataque a academia de polícia no Paquistão deixa 44 mortos

Islamabad, 25 out (EFE).- Pelo menos 44 pessoas morreram e 109 ficaram feridas em um ataque a uma academia de treinamento da polícia na cidade de Quetta, no oeste do Paquistão, informou nesta terça-feira (data local) no Twitter o ministro do Interior da província do Baluchistão, Sarfraz Bugti.

O ataque começou quando um grupo de terroristas entrou nas instalações policiais pouco antes da meia-noite e começou um tiroteio com as forças de segurança que durou toda a madrugada, disse à Agência Efe o porta-voz da policia, Gulab Khan.

Ele afirmou que os três terroristas levavam coletes com bombas e que dois deles ativaram os explosivos que carregavam.

Durante o ataque, cerca de 700 cadetes estavam na academia, localizada a 20 quilômetros de Quetta, de acordo com o ministro.

O major-general dos Frontiers Corps (forças paramilitares do país), Sher Afgan, disse aos veículos de imprensa locais que os terroristas pertenciam ao grupo insurgente sunita Lashkar-e-Jhangvi e que estavam em comunicação com o Afeganistão durante o ataque.

No entanto, nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque.

O Baluchistão é palco habitual de ataques de grupos separatistas, milícias islamitas e redes criminosas que atuam em todo o país.

No mês de agosto, um homem-bomba matou 72 advogados em um hospital, onde tinham ido por conta do assassinato de um colega uma hora antes.

Apesar deste tipo de atentados, o Paquistão viu cair o número de ações terroristas, uma tendência que o governo e o Exército atribuem à operação militar iniciada em junho de 2014, no noroeste do país, contra supostos santuários talibãs.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos