Polícia australiana encontra suposto assassino em série quase 20 anos depois

Bangcoc, 23 dez (EFE).- A Polícia da Austrália encontrou, após anos de investigação, o denominado assassino em série de Claremont, que supostamente sequestrou e matou pelo menos três mulheres entre 1996 e 1997 nesse subúrbio de Perth (oeste), informam nesta sexta-feira veículos de imprensa locais.

O australiano Bradley Robert Edwards, de 48 anos, foi acusado hoje do sequestro e assassinato de Jane Rimmer, de 23, em junho de 1996, e de Ciara Glennon, de 27, em março de 1997.

A promotoria australiana apresentou, além disso, acusações de agressão sexual e indecência pelo ataque a outra mulher em 1995, mas por enquanto ele não foi acusado da morte de Sarah Spiers, de 18 anos, desaparecida em 27 janeiro de 1996, também em Claremont, porque ainda não encontraram seu corpo.

Edwards, que não mostrou emoção quando leram a acusação no tribunal, segundo a emissora pública "ABC", terá que voltar ao mesmo local em Perth em 11 de janeiro.

Após anos de investigação exaustiva para descobrir o assassino em série de Claremont, os investigadores tiveram acesso a uma pista sólida no ano passado graças aos avanços nas análises de DNA.

Isso permitiu descobrir que as amostras recolhidas do assassino de Glennon correspondiam ao estuprador de uma adolescente em 1994 em Karrakatta, outro bairro de Perth.

"Quero agradecer às famílias de Sarah Spiers, Ciara Glennon e Jane Rimmer e às da vítima do ataque de 1995 pela paciência e compressão que demonstraram durante a investigação", disse o delegado Karl O'Callaghan, da Polícia da Austrália Ocidental.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos