Após resolução contra Israel, Trump volta a fazer críticas abertas à ONU

Nova York, 26 dez (EFE).- O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou abertamente à ONU nesta segunda-feira, dias depois de uma resolução contra as colônias de Israel no território ocupado palestinos ter sido aprovada no Conselho de Segurança, algo que ocorreu graças à abstenção do governo de Barack OBama.

"A ONU tem um grande potencial, mas agora é só um clube para as pessoas se reunirem, conversarem e passarem bem. Triste", escreveu o republicano em sua conta no Twitter.

A crítica de hoje segue outro tweet publicado por Trump na sexta-feira, pouco depois da aprovação da resolução. O presidente eleito alertou que "as coisas na ONU serão diferentes" quando ele assumir o cargo no próximo dia 20 de janeiro.

Trump tinha pedido a Obama que vetasse a resolução sobre os assentamentos israelenses no Conselho de Segurança. A medida foi aprovada por 14 votos a favor e uma abstenção dos EUA, que não exerceu o direito ao veto por ser um membro permanente do órgão.

Um dia depois da votação, Trump classificou a decisão como uma "grande perda para Israel" e disse que a resolução tornará ainda mais difícil a negociação para a paz na região.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos