Polícia da Malásia prende quarto suspeito da morte de irmão de Kim Jong-un

Em Bangcoc

  • Toshifumi Kitamura/ AFP

    Kim Jong-nam em foto de maio de 2001

    Kim Jong-nam em foto de maio de 2001

A polícia da Malásia prendeu na noite de sexta-feira (17) o quarto suspeito de ligação com o suposto assassinato em Kuala Lumpur de Kim Jong-nam, irmão mais velho do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

A pessoa foi detida em Selangor e, de acordo com seus documentos, se trata do cidadão norte-coreano Ri Jong-chol, nascido no dia 6 de maio de 1970, informou a polícia. "Ele é suspeito de estar envolvido na morte de um homem norte-coreano, no dia 13 de fevereiro de 2017", acrescenta a nota oficial, sem fornecer mais detalhes.

Já estão presos a vietnamita Doan Thi Huong, 29, detida na quarta-feira; a indonésia Aishah, 25; e um malaio, ambos presos separadamente na quinta-feira (16).

A suspeita é que as duas mulheres teriam envenenado Kim Jong-nam em um terminal do Aeroporto Internacional de Kuala Lumpur, onde o norte-coreano tinha ido para pegar um voo para Macau, na última segunda-feira (13).

De acordo com as gravações das câmeras de segurança do aeroporto, as duas mulheres aparecem em alguns momentos acompanhadas por quatro homens. O malaio é, aparentemente, namorado da indonésia e não desempenhou um papel principal no crime.

O corpo de Kim Jong-nam permanece no Hospital Geral de Kuala Lumpur, aguardando a realização de um exame de DNA antes que possa ser entregue a sua família. O exame legista já está completo e a identificação foi confirmada através das impressões digitais.

Suspeita de matar meio-irmão de ditador é presa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos