Morre grávida de 18 anos espancada por colegas de turma na Venezuela

Em Caracas

  • Getty Images

O Ministério Público da Venezuela (MP) informou nesta quarta-feira (22) que investigará a morte, ocorrida há dois dias, de uma grávida de 18 anos que foi espancada por três colegas de turma de 18, 17 e 16 anos no município de Libertador, no oeste de Caracas.

"O Ministério Público deteve Maiber Aldana García (18), estudante do quarto ano do ensino médio, por sua suposta responsabilidade na morte de sua colega de turma Michell Longa González (18), que estava no quarto mês de gestação", disse a Procuradoria em comunicado.

Segundo o MP, a jovem morreu nesta segunda-feira devido aos golpes que recebeu no último dia 14 de fevereiro na entrada do prédio em que morava, "onde as jovens a esperaram e a agrediram até que desmaiasse".

Maiber foi acusada pelo crime de "homicídio qualificado com premeditação e por motivos fúteis em grau de cumplicidade", enquanto as menores de idade ainda esperam pela acusação formal.

Veículos de imprensa locais assinalam que as colegas de turma decidiram espancar a jovem após terem sido expulsas por ela de um trabalho em grupo.

Michell foi transferida a um hospital onde permaneceu em coma por seis dias.

A Venezuela registrou 28.476 mortes violentas em 2016, de acordo com a ONG Observatório Venezuelano de Violência, número que colocou o país caribenho como o segundo mais violento no mundo, atrás apenas de El Salvador, com 91 homicídios por cada 100 mil habitantes.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos