Rebeldes houthis libertam 6 funcionários de organismos humanitários

Sana, 23 fev (EFE).- Os rebeldes houthis libertaram nesta quinta-feira os seis funcionários de organismos humanitários iemenitas que foram detidos há mais de uma semana pelas autoridades da cidade de Al Hudaida, no oeste do Iêmen e sob controle destes grupos, por distribuir supostamente ajuda oferecida pela Arábia Saudita.

Moatasem Hemdan, porta-voz da organização Conselho Norueguês para Refugiados (NRC, na sigla em inglês), para a qual trabalham, confirmou sua libertação e mostrou sua "grande satisfação".

"Estão bem e estamos muito contentes que tenham podido se reunir com suas famílias", disse Hamedan em comunicado, no qual detalhou que o motorista que viajava com eles também foi libertado.

A ONG tinha explicado que seus seis funcionários tinham sido detidos junto com seu motorista em Al Hudaida no dia 14 de fevereiro.

Em uma nota, a organização detalhou que os detidos estavam distribuindo caixas de provisões sem rótulos, mas que em seu interior havia adesivos da Arábia Saudita.

A ONG norueguesa esclareceu que essas caixas tinham sido utilizadas para armazenar ajuda saudita em janeiro de 2015, isto é, antes que o país começasse sua intervenção militar no Iêmen a favor do presidente, Abdo Rabbo Mansour Hadi.

A Arábia Saudita lidera uma coalizão militar que bombardeia desde meados de março de 2015 posições dos rebeldes houthis, os quais controlam amplas regiões do país, incluindo a capital, Sana.

ja/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos