Samsung Electronics nega ter financiado rede de interesses da "Rasputina"

Seul, 24 mar (EFE).- O vice-presidente da Samsung Electronics, Kwon Oh-hyun, insistiu nesta sexta-feira durante a junta de acionistas que, apesar da acusação envolvendo o herdeiro do grupo, a empresa não financiou a rede de interesses criada pela chamada "Rasputina" sul-coreana.

Embora o vice-presidente da companhia tenha pedido perdão aos investidores congregados em Seul pelos inconvenientes causados por causa a detenção e processo contra Lee Jae-yong, presidente de Samsung Electronics e neto do fundador do conglomerado, ressaltou que a empresa não vulnerou a lei.

"A contribuição, que foi feita para apoiar um tema de interesse público, foi utilizada para um propósito diferente. E o uso de dita contribuição não requereu uma decisão da junta direção ou do comitê de gestão", disse Kwon em declarações recolhidas pelo jornal "Korea Herald".

A contribuição que menciona os 43 bilhões de wons (35,5 milhões de euros) que a empresa doou a duas fundações controladas por Choi Soon-sil, conhecida como "Rasputina" por sua amizade com a ex-presidente sul-coreana Park Geun-hye, que sofreu um impeachment em 10 de março por causa deste escândalo.

A Procuradoria considera que os pagamentos foram realizados em troca que o fundo público de pensões autorizasse em 2015 uma fusão de duas filiais (participadas pelo mencionado fundo) do grupo Samsung que reforçou o controle do clã Lee sobre este conglomerado que gera uma quinta parte do PIB sul-coreano.

Com base nestas considerações, Lee foi detido em fevereiro e começou a ser julgado em 9 de março por um tribunal do Distrito Central de Seul que prevê ditar sentença em maio.

Lee, de 48 anos, é o presidente de fato do maior conglomerado sul-coreano, do qual tomou as rédeas em 2014 depois que seu pai, Lee Kun-hee, sofreu um infarto que o deixou deficiente desde então.

Apesar das grandes fiascos da Samsung Electronics no último ano, como o telefone Galaxy Note 7 e a detenção de Lee, as ações da empresa não deixaram de alcançar níveis recorde desde que em novembro anunciou uma remodelação de seu modelo de gestão para favorecer os interesses dos acionistas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos