Militantes do Femen são detidas após tentarem boicotar voto de Marine Le Pen

Em Paris (França)

  • François Lo Presti/AFP

    Integrantes do Femem foram presas durante protesto no norte da França

    Integrantes do Femem foram presas durante protesto no norte da França

A polícia francesa deteve, neste domingo (23), um grupo de militantes do movimento Femen que tentou boicotar o voto da candidata ultradireitista à Presidência da França Marine Le Pen em seu reduto eleitoral de Hénin-Beaumont, no norte de França. Hoje, é realizado o primeiro turno da eleição.

Uma dúzia de militantes dessa organização feminista apareceu no colégio eleitoral da líder da FN (Frente Nacional) com os seios descobertos e usando máscaras de Marine, de seu pai, Jean-Marie, e dos presidentes da Rússia, Vladimir Putin, da Síria, Bashar Al Assad, e dos Estados Unidos, Donald Trump.

O forte esquema de segurança que estava no local interrompeu rapidamente a ação do grupo.

A presidente do FN já tinha sido alvo das militantes do Femen na última segunda-feira (17), quando uma ativista invadiu o palco da sala Zenith de Paris enquanto Marine pronunciava um discurso.

Também houve ato em 1º de maio de 2015, durante uma marcha com simpatizantes da extrema também na capital francesa.

François Lo Presti/AFP
Manifestante com a máscara da candidata Marine Le Pen foi detida pela polícia

Conheça a candidata da extrema-direita na eleição francesa

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos