Polícia paraguaia prende mais 2 por envolvimento em assalto milionário

Em Assunção

  • Christian Rizzi/Fotoarena/Folhapress

A polícia do Paraguai deteve neste sábado (29) em Ciudad del Este dois paraguaios por seu envolvimento com o milionário assalto à empresa de valores Prosegur nessa cidade, no qual foram roubados quase US$ 12 milhões, segundo informou o Ministério do Interior.

As duas detenções aconteceram durante uma operação da investigação realizada no Paraguai sobre dezenas de assaltantes que participaram da ação, alguns deles supostos membros do grupo criminoso Primeiro Comando da Capital (PCC), que fugiram para o Brasil após o assalto na madrugada da segunda-feira.

Um dos detidos tem dez mandados de busca e captura no Paraguai por supostos assaltos a carros-fortes, além de antecedentes por roubos a bancos e caixas automáticos.

Na quinta-feira a polícia paraguaia realizou uma operação em um exclusivo clube de campo em Hernandarias no qual supostamente foi planejado o assalto milionário à sede da empresa de valores, onde foi detido um cidadão brasileiro.

Augusto Aníbal Lima, secretário-geral do Comando Tripartite, composto por policiais de Paraguai, Brasil e Argentina, disse à Agência Efe que a investigação indica que os assaltantes "se reuniram antes" do assalto neste clube de campo para organizá-lo, já que alguns dos veículos utilizados durante o assalto foram vistos ali dias antes do crime.

Até estas duas novas detenções o balanço de detidos entre a polícia paraguaia e a brasileira é de 17 pessoas, embora sete já tenham sido libertadas.

Lima também explicou que nas operações entre os dois países foram recuperados US$ 1,5 milhão, 230 milhões de guaranis e R$ 186 mil, tudo em dinheiro.

Além disso, foram confiscados 21 veículos, "a maioria deles blindados", que foram utilizados durante o assalto e a fuga, alguns para transporte de pessoas, armas, explosivos e dinheiro roubado, ou para bloquear estradas e dar cobertura durante a ação.

Quanto ao armamento, Lima apontou que foram apreendidos quatro fuzis de assalto AK-47, duas armas antiaéreas de calibre 50, munição para estas armas, coletes à prova de balas, sete quilos de dinamite e diversos materiais de equipamento tático de assalto como alvos de precisão.

O assalto à sede da Prosegur envolveu 50 criminosos, que utilizaram vários veículos blindados e, supostamente, explosivo plástico C4 para destruir a fachada do edifício. Após roubar e queimar veículos em sua fuga, os assaltantes cruzaram para o Brasil em uma lancha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos