Polícia interdita área de Manchester para investigações sobre o atentado

Londres, 27 mai (EFE).- A polícia britânica desalojou parte da região de Moss Side em Manchester enquanto investiga o atentado terrorista ocorrido na segunda-feira passada, conforme informaram as forças da ordem neste sábado.

Essas inspeções fazem parte da investigação sobre a suposta rede de apoio por trás do terrorista suicida Salman Abedi, que detonou um explosivo de fabricação caseira na Manchester Arena na saída de um show da cantora Ariana Grande e deixou 22 mortos e 64 feridos.

A polícia britânica interroga neste sábado 11 suspeitos relacionados com o atentado, após ter detido outros dois homens de 20 e 22 anos, respectivamente, nesta madrugada.

Entre esses suspeitos se encontra o irmão mais velho de Abedi, Ismail Abedi, de 23 anos, detido na terça-feira em um bairro nos arredores de Manchester. Um menino de 16 anos e uma mulher de 34 detidos inicialmente foram postos em liberdade sem acusações.

O pai é suspeito de ter pertencido ao Grupo Islâmico de Combate Líbio (LIFG), uma organização vinculada à rede Al Qaeda que participou da revolução contra o ditador Muamar Kadafi em 2011 e cujos alguns militantes supostamente viveram durante anos refugiados no Reino Unido.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou neste sábado que, por recomendação das forças de segurança, o governo rebaixou o nível de alerta terrorista no Reino Unido de "crítico", o mais alto, imposto logo após o atentado, para "grave", que significa que é provável ocorrer um novo atentado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos