Ministro do STF autoriza que Polícia Federal interrogue Temer

Brasília, 30 mai (EFE).- O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta terça-feira que a Polícia Federal (PF) interrogue o presidente Michel Temer no inquérito em que é investigado com base nas delações premiadas dos donos da empresa JBS.

Temer é investigado pelo Supremo por suspeita de corrupção, organização criminosa e obstrução de justiça, mas não precisará comparecer pessoalmente para responder aos questionamentos da PF.

O interrogatório, solicitado pela Procuradoria Geral da República (PGR), poderá ser feito por escrito e respondido pelo presidente 24 horas após a entrega das perguntas pela Polícia Federal, para o que ainda não há uma data definida.

A defesa de Temer já havia solicitado na semana passada que um eventual interrogatório fosse feito por escrito.

Com esse interrogatório, a PGR quer esclarecer um diálogo do presidente com o empresário Joesley Batista, registrado pelo dono da JBS com um gravador escondido.

O inquérito foi autorizado por Fachin no último dia 18 de maio, a fim de apurar se, no diálogo, o presidente deu seu aval para que Batista pagasse propina ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso em Curitiba pela Operação Lava Jato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos