Alemanha detém 4 pessoas pelo roubo da maior moeda de ouro do mundo

Berlim, 12 jul (EFE).- A polícia da Alemanha informou nesta quarta-feira que deteve quatro pessoas por relação com o espetacular roubo da maior moeda de ouro do mundo, de 100kg e com valor nominal de US$ 1 milhão, do Museu Bode há três meses e meio.

A representante do Ministério Público em Berlim, Martina Lamb, detalhou em uma coletiva de imprensa que as investigações apontam para grupos árabes ativos em todos os âmbitos do crime organizado.

Além dos quatro detidos, entre eles dois homens que são suspeitos de terem praticado o roubo e uma funcionário do museu que supostamente agiu como cúmplice, as investigações se concentram em outras nove pessoas desses mesmos círculos, acrescentou Lamb.

O responsável da unidade de crimes contra a propriedade do Escritório de Investigação Criminal (LKA, sigla em alemão) de Berlim, Carsten Pfohl, afirmou que a moeda, cujo valor material - ouro puro - chega a 3,7 milhões de euros (US$ 4,2 milhões), "provavelmente foi vendida em partes, se não em sua totalidade".

Na operação, que começou às 6h locais (1h de Brasília) e na qual participaram 300 agentes, a polícia fez buscas em várias residências, principalmente no bairro multicultural de Neukölln, e também em uma joalheria.

Anteriormente, o porta-voz da polícia de Berlim, Winfrid Wenzel, não tinha dado detalhes sobre a nacionalidade e a identidade dos suspeitos, já que a operação ainda estava em andamento, mas considerou que as detenções são um "grande passo" para esclarecer o roubo.

Em declarações à emissora "n-tv", Wenzel enfatizou que o que estava claro desde um princípio é que a ação não foi realizada por "principiantes" e se mostrou convencido de que os ladrões cortaram a moeda em pedaços e a fundiram pouco depois do roubo para poder vender o metal precioso.

Na semana passada, a polícia divulgou imagens dos supostos ladrões captadas pelas câmaras de segurança da estação de trem de Hackescher Markt, que mostram três encapuzados entrando na plataforma.

Posteriormente, os suspeitos cruzam a linha do trem em direção aos parques Monbijou e James Simon, próximos da Ilha dos Museus onde fica o Bode.

O roubo foi descoberto depois que uma escada foi encontrada perto da linha férrea próxima ao museu e depois também foi encontrado um carrinho de mão que supostamente foi utilizado pelos ladrões para transportar a moeda.

A polícia ofereceu uma recompensa de até 5 mil euros por qualquer pista que contribuísse para esclarecer o caso.

A peça, elaborada em 2007 pela Real Casa da Moeda do Canadá dentro de uma série muito limitada, é de ouro puro em 99,999% e conta com o perfil da rainha Elizabeth II em uma de suas caras e com a típica folha de bordo símbolo do Canadá na outra.

O objeto entrou em 2008 para o Guinness, o livros dos recordes, como a maior moeda de ouro do mundo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos