Bombardeios da Rússia e da Síria na província de Idleb deixa 37 mortos

Beirute, 25 set (EFE).- Pelo menos 37 pessoas morreram nesta segunda-feira, entre elas 12 menores de idade e sete mulheres, em bombardeios contra distintas localidades na província de Idleb, no norte da Síria, controlada quase totalmente por facções islamitas, entre elas a Organização para a Libertação do Levante, liderada pela antiga Frente Al Nusra, ex-filial da Al Qaeda no país.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos indicou que os bombardeios por parte de aviões sírios e russos tiveram como alvo pelo menos nove regiões da província de Idleb.

O maior número de mortos foi registrado em Yisr al Shogur, onde pelo menos 17 pessoas faleceram, segundo o Observatório.

A ONG destacou que nos últimos sete dias as províncias de Idleb e de Hama sofreram mais de 1.100 bombardeios.

Os ataques aéreos se intensificaram na semana passada, depois que os participantes da Conferência de Astana sobre o conflito na Síria, que tem como mediadores Rússia, Turquia e Irã, acertaram a criação de zonas de distensão em Idleb e o norte de Hama para diminuir a violência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos