PUBLICIDADE
Topo

Morrem 4 milicianos xiitas em choques contra EI ao norte de Bagdá

24/10/2017 11h49

Erbil (Iraque), 24 out (EFE).- Pelo menos quatro membros da milícia pró-governamental Multidão Popular morreram nesta terça-feira, entre eles um destacado dirigente, em um confronto com terroristas do grupo Estado Islâmico (EI) em uma zona montanhosa na província de Saladino, ao norte de Bagdá.

As unidades Waadalah, que fazem parte das milícias, perderam um grupo de militantes "durante uma operação para deter uma tentativa de infiltração de terroristas do Daesh (acrônimo em árabe do EI) provenientes dos montes de Makhul, situados ao sudoeste da cidade de Mossul, no deserto de Hatra", informou a Multidão Popular em um comunicado.

Por sua parte, o Centro de Informação de Guerra do Comando das Operações Conjuntas indicou em um comunicado que suas forças na província de Saladino "mataram três terroristas quando tentavam infiltrar-se para lançar um ataque".

O órgão esclareceu que dois deles levavam "presos ao corpo um colete de explosivos e tentaram infiltrar-se a partir dos montes de Makhul para agredir nossas forças nesta região".

Os extremistas conquistaram em junho de 2014 amplas áreas do norte do Iraque e proclamaram um califado nos territórios que controlam nesse país e na Síria.

No entanto, o exército iraquiano e a Multidão Popular, com apoio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, expulsaram os radicais de Mossul, considerada capital de fato dos jihadistas, no último dia 10 de julho, bem como das comarcas de Tel Afar, em 31 de agosto, e na de Al Hauiya, em 11 de outubro.