PUBLICIDADE
Topo

EUA e Afeganistão bombardeiam laboratórios de drogas dos talibãs

22/11/2017 14h57

Cabul, 22 nov (EFE).- As forças de Afeganistão e Estados Unidos bombardearam pela segunda vez nos últimos dias várias fábricas e laboratórios de drogas dos talibãs na província de Helmand, no sul do território afegão, uma semana depois que foi anunciado um recorde de produção de ópio no país centro-asiático.

Os bombardeios aconteceram ontem à noite e foram direcionados contra ao menos quatro laboratórios de processamento de heroína pertencente aos talibãs, e também contra uma base militar do grupo insurgente no distrito de Dishu, que é controlado pelos talibãs há 14 anos, disse hoje à Agência Efe o porta-voz do governador provincial, Omar Zwak.

"Nesses bombardeios, quatro fábricas de drogas dos talibãs foram completamente destruídos, junto com milhares de quilos de drogas", afirmou o escritório do governador de Helmand em comunicado, três dias depois que as tropas dos dois países atacaram pela primeira vez em conjunto este tipo de alvos.

Além disso, as tropas bombardearam uma base militar dos insurgentes na mesma região, um ataque no qual morreram 15 talibãs, outros cinco ficaram feridos e vários veículos e armas foram destruídos.

Esta região fronteiriça com o Paquistão é o principal ponto de comércio de drogas na província, uma das capitais mundiais da produção de ópio.

Segundo dados das forças americanas, os talibãs ganham anualmente cerca de US$ 200 milhões com o comércio de drogas, uma quantidade que é inclusive superior que a necessária para cobrir as despesas de sua guerra contra as tropas internacionais e locais.

A produção de ópio no Afeganistão cresceu 87% em 2017 até alcançar um volume estimado de 9 mil toneladas, um recorde que foi acompanhado por um aumento de 63% da superfície dedicada ao cultivo de papoula, segundo um relatório do governo afegão e da ONU divulgado na semana passada.