Oferta financeira de Londres está perto de exigências, diz Comissão Europeia

Bruxelas, 29 nov (EFE).- O comissário europeu de Agricultura, o irlandês Phil Hogan, afirmou nesta quarta-feira o que o Reino Unido apresentou uma proposta para chegar a um acordo financeiro sobre a sua saída da União Europeia (UE) e considerou que o texto se aproxima bastante das exigências dos membros comunitários.

"Fico feliz que o Reino Unido tenha apresentado propostas que se aproximam muito dos requisitos dos outros 27 Estados-membros", disse ele em entrevista coletiva, na qual admitiu que nas últimas 24 horas viu "um movimento" a sobre o faturo do Brexit.

Segundo o jornal britânico "The Telegraph", Bruxelas e Londres chegaram a um consenso sobre o acordo financeiro para a saída do Reino Unido da UE e a primeira-ministra britânica, Theresa May, aceitou em pagar de 40 bilhões a 49 bilhões de libras ao bloco para honrar os compromissos adquiridos como membro.

De acordo com o comissário europeu, este compromisso se aproximaria aos requisitos expostos pelos 27 para chegar a um acordo sobre a fatura saída do Reino Unido, um dos três pontos prioritários - junto com os direitos dos cidadãos e a fronteira da Irlanda do Norte - nos quais são necessários progressos para poder passar para a segunda fase da negociação, dedicada à relação entre ambas as partes.

Hogan disse que "aconteceram muitos avanços" no tema dos direitos dos cidadãos comunitários no Reino Unido e britânicos na UE, apesar da questão não ter sido fechada ainda. Quanto ao tema da fronteira entre a República da Irlanda e a britânica a Irlanda do Norte, onde o objetivo é evitar uma separação rígida, ele adiantou que essa é uma questão "difícil".

"Embora todos queiram um Brexit suave em termos de comércio e liberdade de movimento sem atritos na fronteira entre o sul e o norte da Irlanda, não temos muitos detalhes sobre como se conseguiria isto com o Reino Unido", revelou.

O comissário afirmou que, da mesma forma que foram observados movimentos em relação ao acordo financeiro nas últimas 24 horas, é possível que também sejam vistos avanços na questão norte-irlandesa "nos próximos dias".

"Ninguém quer uma situação na qual tenhamos que declarar de novo, em dezembro, que os progressos são insuficientes para passar para a fase seguinte e tenho certeza que nossos amigos britânicos estão preocupados com isso e entendem o que têm que fazer", sentenciou.

Ainda não existe data para a próxima rodada de negociação sobre o Brexit entre Londres e Bruxelas, mas o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e a chefe do governo britânico, Theresa May, se encontrarão no dia 4 de dezembro.

O colégio de comissários avaliará na quarta-feira seguinte, 6 de dezembro, os progressos conseguidos até o momento, de acordo com fontes de comunitárias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos