Mulher é condenada a 16 anos por fazer compras com o corpo do filho na bolsa

Nova York, 22 fev (EFE).- Uma mulher nova-iorquina que foi fazer compras com uma amiga com o corpo do seu filho recém-nascido em uma bolsa foi condenada nesta quinta-feira a cumprir 16 anos de prisão.

Tina Rodríguez, agora de 21 anos, foi acusada em 2015 de assassinato, mas após um acordo com a promotoria do distrito de Manhattan se declarou culpada de homicídio culposo.

Quando sair de prisão deverá cumprir outros cinco anos sob supervisão, segundo afirmou o jornal "Daily News".

O corpo foi descoberto por um guarda de segurança de uma famosa loja de Nova York em 2013, quando questionava Rodríguez, então de 17 anos, e sua amiga por um possível roubo de mercadoria, após perceber nelas um comportamento estranho.

O guarda pediu então para as jovens mostrarem o conteúdo das bolsas e encontrou o corpo do bebê, após o que alertou à polícia e Rodríguez foi transferida a um hospital.

A agora detenta alegou então que tinha seis meses de gravidez e que tinha sofrido um aborto involuntário e não sabia o que fazer com o corpo do bebê. No entanto, a autópsia revelou que o bebê nasceu vivo.

No momento do incidente, a jovem tinha um filho de dois anos, acrescentou o "Daily News".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos