Topo

Homem considerado novo chefe da Cosa Nostra é detido na Sicília

04/12/2018 10h21

Roma, 4 dez (EFE).- A polícia de Palermo, na Sicília, deteve 46 pessoas acusadas de associação mafiosa, entre elas o considerado novo chefe da Cosa Nostra, a máfia siciliana, Settimio Mineo, que tinha tomado as rédeas da organização após a morte de Toto Riina.

A operação denominada "Cupola 2.0" permitiu documentar a constituição da nova organização da Cosa Nostra em Palermo, informou nesta terça-feira a polícia em comunicado.

Settimio Mineo, de 80 anos, chefe do "mandamento" de Pagliarelli (os diferentes distritos nos quais a Cosa Nostra se organiza), é considerado pelos investigadores o novo "chefe de chefes" da máfia siciliana.

Segundo a imprensa italiana, Mineo, que possui uma joalheria no centro de Palermo, foi nomeado novo chefe após a morte de Toto Riina em novembro do ano passado e a ausência de Matteo Messina Denaro, em paradeiro desconhecido há 25 anos.

Mineo já foi condenado por envolvimento com a máfia a cinco anos no chamado Maxiprocesso contra a Cosa Nostra após as investigações do juiz Giovanni Falcone e depois voltou a ser detido e cumpriu pena de 11 anos de prisão.

Sua designação como "chefe dos chefes" aconteceu após uma nova reunião da chamada "comissão provincial" da Cosa Nostra, que não se reunia há anos devido às detenções dos diferentes chefes.

Sobre os demais detidos pesam as acusações de associação mafiosa, extorsão, posse fictícia de bens, posse ilegal de armas, entre outras.

Notícias