PUBLICIDADE
Topo

Polícia retira quadros de apartamento de Cristina Kirchner por ordem judicial

28/12/2018 14h18

Buenos Aires, 28 dez (EFE).- Efetivos da polícia retiraram na noite de ontem, por ordem judicial, mais de 30 quadros e obras de arte do apartamento da ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, em Buenos Aires, informaram nesta sexta-feira fontes judiciais.

As obras de arte foram retiradas pela polícia por ordem do juiz federal Claudio Bonadio, responsável pelo caso que investiga a ex-presidente por suspeita de corrupção envolvendo a concessão de obras públicas durante o seu mandato e de seu falecido marido Néstor Kirchner.

Os quadros já tinham sido identificados durante uma diligência realizada no apartamento de Cristina em agosto por ordem do juiz, mas, naquela oportunidade, os mesmos não foram retirados.

Bonadio também tinha ordenado em agosto buscas na casa que a ex-governante possui em Río Gallegos, na província de Santa Cruz, de onde também foram retiradas obras de arte.

Todas essas operações foram autorizadas pelo Senado, Câmara à qual o juiz pediu aval já que Cristina conta com imunidade parlamentar desde que assumiu uma cadeira como senadora em dezembro de 2017.

Bonadio é responsável pelo caso que ficou conhecido como "escândalo dos cadernos", no qual Cristina Kirchner está sendo processada como suposta chefe de uma quadrilha montada para receber propina de empresários do setor de obras públicas durante os seus mandatos e de seu falecido marido entre os anos de 2003 e 2015.

No último dia 20, a Câmara Criminal e Correcional confirmou esse procedimento, que havia sido objeto de um recurso apresentado pela defesa da ex-presidente. EFE