PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Partido Nacionalista Escocês acusa May de descumprir promessa relativa à UE

30/01/2019 13h11

Edimburgo (Reino Unido), 30 jan (EFE).- O Parlamento Nacionalista Escocês (SNP) acusou nesta quarta-feira o governo britânico de descumprir uma promessa feita em 2014, quando a Escócia decidiu em referendo não se tornar independente do Reino Unido.

Na ocasião, o governo britânico, hoje liderado por Theresa May, alertava que a separação deixaria a Escócia fora da União Europeia (UE). A promessa, segundo o SNP, foi descumprida porque agora o Reino Unido quer sair do bloco europeu, levando os escoceses junto.

Durante a sessão semanal de perguntas à primeira-ministra, o líder do SNP na Câmara dos Comuns, Ian Blackford, disse que o Reino Unido "prometeu tudo à Escócia e não entregou nada". A declaração era uma menção à oposição escocesa ao "Brexit".

"Não vimos nada mais que a contínua incompetência deste governo conservador e a Escócia está pagando o preço", disse Blackford.

No referendo do "Brexit", 62% dos escoceses votaram para que o Reino Unido permanecesse na UE. No entanto, no resultado geral, os britânicos decidiram deixar o bloco europeu.

"O governo britânico disse à Escócia em 2014 que ser parte do Reino Unido significava continuar sendo membro doa UE. O Reino Unido nos disse que seríamos uma família de nações iguais", ressaltou.

"A Escócia quer ficar na UE, mas este governo conservador a ignora", completou o deputado.

May respondeu que a maioria da população escocesa optou por continuar fazendo parte do Reino Unido em 2014 e afirmou que o "único perigo" para a Escócia é o próprio SNP, que, segundo ela, quer "erguer uma fronteira entre o país e o resto do Reino Unido".

May vive um momento político complicado, mas ontem ganhou fôlego para tentar uma renegociação do acordo do "Brexit" após a primeira versão do texto ter sido rejeitada pela Câmara dos Comuns.

Os deputados votaram ontem uma emenda que defende uma solução alternativa para o polêmico mecanismo de salvaguarda, criado para evitar a criação de uma fronteira entre as Irlandas após o "Brexit".

Blackford é um dos principais críticos de May e discorda da forma como a primeira-ministra tem conduzido as negociações para que o Reino Unido deixe a UE de forma definitiva. EFE

Internacional