PUBLICIDADE
Topo

Venezuela põe relações diplomáticas com Bonaire, Aruba e Curaçao sob revisão

20/02/2019 15h32

Caracas, 20 fev (EFE).- O governo da Venezuela anunciou nesta quarta-feira que foi forçado a colocar sob revisão as relações diplomáticas com Bonaire, Aruba e Curaçao, ilhas que fazem parte das Antilhas holandesas, e que criticaram Nicolás Maduro.

"O presidente Maduro instruiu o chanceler, Jorge Arreaza, a colocar sob revisão as relações com esses países. Fomos forçados a isso", disse a vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez.

A medida foi tomada depois de a Venezuela decidir ontem cortar comunicações com as três ilhas, uma informação divulgada inicialmente pela agência de notícias do governo.

Rodríguez confirmou hoje o fechamento das fronteiras para barcos e aeronaves de Bonaire, Aruba e Curaçao e afirmou que isso ocorreu porque os três territórios não reconheceram Maduro como presidente legítimo da Venezuela.

Curaçao é um dos locais onde opositores de Maduro criaram um centro de distribuição para receber a ajuda internacional que visa atenuar a crise humanitária vivida pela Venezuela.

As cidades de Cúcuta, na Colômbia, e de Boa Vista e Pacaraima, em Roraima, também serão utilizadas na distribuição dos mantimentos.

O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, prometeu que a ajuda internacional entrará no país, por terra e por mar, no próximo sábado. No entanto, Maduro se recusa a aceitar as doações, alegando que elas são uma premissa para invadir o país e tirá-lo do poder.

Rodríguez afirmou hoje que a ajuda internacional é uma "farsa", organizada pelos Estados Unidos para invadir a Venezuela devido às grandes reservas minerais e de petróleo do país. EFE