PUBLICIDADE
Topo

Governo afegão afirma ter matado 31 membros da Al Qaeda em ataque aéreo

13/03/2019 12h19

Cabul, 13 mar (EFE).- O Ministério da Defesa do Afeganistão afirmou nesta quarta-feira ter matado 31 membros da Al Qaeda em uma operação aérea conjunta entre as forças afegãs e estrangeiras no sul do país.

"Por conta da operação aérea, feita no distrito de Giro, na província de Ghazni, contra uma base da Al Qaeda, foram eliminados 31 terroristas, incluindo nove suicidas e um ajudante, Qari Arif", afirmou o Ministério de Defesa em comunicado.

O porta-voz do Ministério, Qais Mangal, disse à Agência Efe que os membros da organização jihadista no subcontinente indiano foram abatidos quando tentavam fugir de Ghazni para outra região.

"Foi uma operação conjunta das forças afegãs e internacionais feita durante a madrugada", acrescentou Mangal.

Embora o comunicado não informe a nacionalidade das forças internacionais que colaboraram no ataque, os Estados Unidos realizam frequentemente bombardeios para dar apoio aéreo às tropas afegãs e ataques com drones contra alvos insurgentes previamente identificados como parte da sua missão antiterrorista no Afeganistão.

Os EUA mantêm cerca de 14 mil soldados em território afegão, a maioria deles integrados na missão de treinamento das tropas afegãs realizada pela Otan, embora Washington tenha participado de várias rodadas de negociações com os talibãs, e em uma das quais concordou com a retirada de tropas estrangeiras.

Por enquanto, ambas as partes não chegaram a um projeto firme de acordo.

A Al Qaeda praticamente desapareceu do Afeganistão, e uma das últimas grandes derrotas da organização jihadista aconteceu em agosto do ano passado, quando as forças de segurança eliminaram um de seus líderes mais importantes, Abdul Rahim Al-Mesri. EFE