Topo

União Europeia aceita adiar Brexit

Aris Oikonomou/AFP
21.mar.2019 - A primeira-ministra britânica Theresa May chega em Bruxelas para o primeiro dia de reunião com líderes da União Europeia sobre o Brexit Imagem: Aris Oikonomou/AFP

2019-03-21T20:00:00

21/03/2019 20h00

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, anunciou nesta quinta-feira (21) que os líderes dos 27 países que integram a União Europeia (UE) aceitaram de forma unânime o pedido do Reino Unido de estender o período de negociações do Brexit - como é conhecido o processo de saída do país do bloco continental.

Definido após quase seis horas de negociações, o compromisso oferece uma ampliação do prazo até 22 de maio se o parlamento do Reino Unido aprovar o acordo.

Caso não seja dado aval ao texto, haverá um limite até 12 de abril para que o governo do país decida se convocará eleições ou optará por sair da UE sem acordo.

A prorrogação estipulada hoje pelos demais 27 países do bloco contempla, portanto, dois cenários.

Se a Câmara dos Comuns aprovar o acordo de retirada pactuada entre Londres e Bruxelas na próxima semana, a UE daria ao Reino Unido uma prorrogação técnica até 22 de maio na qual poderá finalizar o processo legislativo sobre a saída.

Se o acordo de saída não receber o sinal verde do parlamento britânico, o Reino Unido teria até 12 de abril para decidir se organiza eleições à Eurocâmara ou não.

Se finalmente opta por convocá-las, deverá indicar diante da UE quais são seus planos a respeito do Brexit, que implicariam em uma extensão longa.

Nesse caso, May precisaria defender na UE essa extensão longa, que poderia chegar a até cinco anos, coincidindo com fim da próxima legislatura da Eurocâmara.

Dessa forma, ficaria de novo nas mãos da UE decidir se concede esta nova ampliação longa, que implicaria em que o Reino Unido conte com eurodeputados na próxima Eurocâmara e haja um comissário de nacionalidade britânica na futura Comissão Europeia.