Topo

Premiê irlandês diz a Johnson que acordo do Brexit não será renegociado

19/08/2019 16h39

Londres, 19 ago (EFE).- O primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar, afirmou nesta segunda-feira, em conversa por telefone com o chefe de governo do Reino Unido, Boris Johnson, que os 27 Estados-membros da União Europeia (UE) não estão dispostos a renegociar o acordo do Brexit.

Ao longo da ligação, que durou cerca de uma hora, Johnson disse a Varadkar que quer a supressão da cláusula de salvaguarda, que busca evitar a implantação de uma fronteira entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido.

"No formato atual, o acordo de saída não será aprovado pela Câmara dos Comuns", disse Boris Johnson, segundo um porta-voz de Downing Street, escritório oficial do primeiro-ministro britânico.

Johnson defendeu a necessidade de encontrar "soluções alternativas" a essa salvaguarda, elemento que a UE considera indispensável para manter os acordos de paz assinados em 1998, que exigem que não haja uma fronteira na ilha da Irlanda.

Por outro lado, Varadkar destacou a "importância de haver uma garantia legal e operável de que não haverá uma fronteira rígida".

Ambos os governantes expressaram repúdio ao ataque cometido com uma bomba - que não deixou feridos - nesta manhã contra policiais na Irlanda do Norte.

Durante a conversa, Johnson declarou que um eventual Brexit sem acordo no dia 31 de outubro não acabaria com a Área de Viagem Comum (CTA, na sigla em inglês), que permite a passagem sem restrições de cidadãos britânicos e irlandeses entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda.

No entanto, terminaria a livre circulação de cidadãos da União Europeia no Reino Unido caso que o país abandone o bloco de maneira não negociada.

Antes da cúpula do G7, neste fim de semana, Johnson prevê viajar nos próximos dias a Paris para se reunir com o presidente da França, Emmanuel Macron, e a Berlim para se reunir com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel. EFE

Mais Notícias