PUBLICIDADE
Topo

Itália tem quase 25 mil casos de infecção pelo novo coronavírus

28/10/2020 18h12

Roma, 28 out (EFE).- A Itália segue mantendo a rotina de quebra de recordes no número de casos diários de infecção pelo novo coronavírus e nesta quarta-feira registrou mais 24.991 notificações, quase 3 mil a mais do que ontem, que até então era a maior marca desde o início da pandemia da Covid-19.

De acordo com boletim apresentado hoje pelo Ministério da Saúde, o total de casos chegou a 589.766. Ontem, o pico do contágio que havia sido alcançado foi de 21.994.

Ao longo da terça-feira, de acordo com as autoridades locais, foram notificadas 205 mortes por Covid-19, sendo que assim o total do começo da pandemia até este último balanço foi de 37.905.

Ainda segundo o balanço do Ministério da Saúde italiano, foi realizado o maior número de teste de detecção do novo coronavírus desde quando o patógeno começou a se alastrar no país, quase 199 mil.

Atualmente, há cerca de 15 mil pessoas hospitalizadas em todo o país, sendo que 1.536 delas estão em unidades de terapia intensiva.

A Lombardia, no norte do território, segue sendo o epicentro desta segunda onda, com o registro de 7.558 casos de infecção. Em seguida, apareceram no boletim desta quarta-feira as regiões de Piemonte, com 2.827, Campânia, com 2.427, e Vêneto, com 2.143.

Hoje, primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, defendeu as medidas para evitar a propagação do novo coronavírus, como o fechamento de alguns setores da economia, garantindo que o objetivo é que sirvam para evitar um novo confinamento geral no país.

"Proteger a saúde pública permite preservar o tecido econômico e produtivo. Reduzir as chances de contágio, neste momento, é o único modo para permitir, por um lado, a manutenção do sistema de saúde nacional e, por outro, evitar um segundo confinamento generalizado", explicou. EFE

vh/bg