PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
15 dias

Paraguai anuncia reativação de envios de vacinas do mecanismo Covax

22/09/2021 03h24

Assunção, 21 set (EFE).- O Ministério de Relações Exteriores do Paraguai anunciou nesta terça-feira a chegada nos próximos dias de um volume de vacinas através do mecanismo Covax, uma plataforma da Organização Mundial da Saúde (OMS) que tem pendente o embarque da maior parte da remessa comprada pelo governo paraguaio.

O primeiro envio, com um total de 486.540 doses de vacinas da Pfizer e da Sinopharm, chegará ao país em outubro, com base nas negociações entre as autoridades nacionais e os representantes do Covax.

O Ministério de Relações Exteriores acrescentou em pronunciamento nas redes sociais, que a alocação de 3 milhões de vacinas já foi aprovada, cuja data de envio deve ser confirmada pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e pela OMS.

O ministro da Saúde, Julio Borba, viajou para Genebra na semana passada para conversas com funcionários do alto escalão da organização mundial, acompanhado pelo ministro de Relações Exteriores, Euclides Acevedo.

Ambos se reuniram hoje com a Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, a quem Borba transmitiu "as dificuldades resultantes das notórias assimetrias entre países em termos de acesso oportuno, justo, equitativo e universal às vacinas", de acordo com o site do Ministério de Relações Exteriores.

O governo paraguaio, liderado por Mario Abdo Benítez, contou desde o início com a plataforma Covax para iniciar a campanha nacional de vacinação, com mais de 4 milhões de doses adquiridas.

As remessas que têm chegado ao país correspondem principalmente a doações de países como os Estados Unidos, a Espanha e o Catar. Até hoje, foram imunizadas cerca de 2,2 milhões de pessoas com a primeira dose, e pouco mais de 1,6 milhões receberam a dosagem completa recomendada pelos laboratórios.

Há várias semanas o Paraguai vem passando um declínio nos casos de coronavírus e no número de mortes por Covid-19, com menos de dez óbitos por dia. No entanto, o Ministério da Saúde permanece alerta para uma possível terceira onda causada pela propagação da variante delta.

Hoje também assistimos ao anúncio pelo governo argentino de uma abertura gradual de suas fronteiras terrestres, o que para o Paraguai significa retomar o trânsito comercial com as cidades de Clorinda, na província de Formosa, e Posadas, na província de Misiones.

Acevedo havia se reunido na semana passada com os governadores dessas províncias em uma tentativa de reiniciar o comércio.