PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Congresso convoca esposa e cunhada de Castillo por acusação de oferecer obras

05/07/2022 22h48

Lima, 5 jul (EFE).- A Comissão de Fiscalização do Congresso do Peru convocou a primeira-dama, Lilia Paredes, e sua irmã, Yenifer Paredes, para o próximo dia 13 de julho, após a transmissão de um vídeo em que a cunhada do presidente Pedro Castillo supostamente oferece uma obra de saneamento em Cajamarca, região natal do governante.

O presidente do grupo de trabalho legislativo, o fujimorista Héctor Ventura, enviou nesta terça-feira um ofício à esposa e à cunhada de Castillo convidando-as para uma sessão parlamentar que "servirá para informar a Comissão sobre a denúncia feita pelo programa jornalístico 'Cuarto Poder'".

No domingo passado, esse programa da emissora "América Televisión" transmitiu algumas imagens nas quais a irmã da primeira-dama, que foi criada como filha pelo casal presidencial, conversava com os moradores de uma comunidade do bairro de Chota, em Cajamarca, para informá-los que precisava registrá-los para construir uma obra de saneamento.

No ofício, Ventura lembra que a cunhada de Castillo, supostamente acompanhada da irmã, aparece no vídeo junto com Hugo Espino, que é representante legal da empresa JJM Espino Ingeniería & Construcción S.A.C., que em setembro de 2021 ganhou uma licitação do Estado no valor de mais de 3,8 milhões de soles (cerca de R$ 5,4 milhões).

Após esta denúncia jornalística, o Ministério Público abriu um inquérito preliminar contra Yenifer Paredes, enquanto as duas envolvidas devem comparecer perante a comissão legislativa para oferecer suas defesas sobre o caso.

"A primeira-dama terá que responder que tipo de reuniões, negociações e assuntos foram discutidos com o empresário Espino, que já visitou o Palácio do Governo em até cinco ocasiões", disse Ventura em declarações à imprensa.

O legislador, que antecipou que até 13 de julho também irá convocar o proprietário da JJM Espino, assegurou estar diante de novas provas de possíveis atos irregulares e considerou que a divulgação da reportagem mostra que existe uma relação estreita entre o empresário e Yenifer Paredes, que aparece nas imagens com roupas da empresa.

O grupo legislativo liderado por Ventura aprovou na última quinta-feira um relatório que acusa Castillo de dirigir uma suposta rede criminosa entrincheirada no Executivo, na qual também estão implicados outros personagens ligados à sua gestão, que estão foragidos da Justiça.

O expediente, que propõe acusar constitucionalmente o chefe de Estado pelos crimes de organização criminosa, negociação incompatível e uso indevido do cargo, será votado pelo plenário do Congresso em data ainda não definida; ainda que, com os votos a favor da oposição, tudo indica que receberá sinal verde.

Castillo, que nega categoricamente as acusações, está sendo investigado preliminarmente pelo mesmo caso pelo Ministério Público, sob a presunção de ter cometido os crimes de organização criminosa, tráfico de influência e conluio agravado.

De acordo com essa acusação, o presidente chefiava a rede criminosa que supostamente operava a partir do Ministério dos Transportes para conceder obras do Estado a empresários que colaboraram com sua campanha eleitoral e nomear funcionários relacionados a essa tarefa. EFE