Ibovespa fecha em leve baixa em sessão de ajuste após subir quase 10% no mês

Por Flavia Bohone

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice da bolsa paulista perdeu fôlego à tarde e fechou em leve baixa nesta segunda-feira, após acumular ganhos de quase 10 por cento no mês em meio ao otimismo com o cenário político local.

O Ibovespa recuou 0,08 por cento, a 64.059 pontos. Na máxima do pregão, o índice chegou a subir 0,9 por cento.

O volume financeiro do pregão somou 7,39 bilhões de reais, abaixo da média diária para o mês, de 9 bilhões de reais, mas um pouco acima da média diária no ano, de 7,1 bilhões de reais.

O movimento de ajuste ganhou respaldo no fraco noticiário, enquanto o mercado aguarda o avanço da temporada de balanços e segue monitorando o cenário político local.

A expectativa de avanço de medidas no Congresso Nacional vem ajudando o Ibovespa a rondar máximas vistas pela última vez em abril de 2012. Neste sentido, o mercado aguarda a votação em segundo turno na Câmara dos Deputados da medida que limita o crescimento de gastos, prevista para terça-feira.

DESTAQUES

- KROTON caiu 2,36 por cento. Executivos da empresa anunciaram parceria com um banco para financiamento estudantil alternativo ao Fies e destacaram que mais dinheiro pode ser usado para elevar o pagamento de dividendos além da cota atual de 35 por cento do lucro anual. ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES perdeu 2,4 por cento.

- EMBRAER recuou 0,64 por cento, em sessão marcada por volatilidade, após a companhia anunciar acordo de 206 milhões de dólares com autoridades dos EUA e do Brasil para encerrar uma investigação de corrupção. Mais cedo, operadores repercutiram a notícia do jornal Valor Econômico, de que a empresa estaria negociando com a norte-americana Surf Air a venda de até 50 Phenon 300, em negócio avaliado em 495 milhões de dólares, a preço de tabela.

- TIM PARTICPAÇÕES teve baixa de 1,82 por cento, com o acordo da AT&T para comprar a Time Warner no radar. Segundo analistas do Credit Suisse, a operação pode ter efeito direto no mercado de TV paga no Brasil podendo pressionar ações da Tim e da Oi. OI teve alta de 1,15 por cento em suas ações ON e 1,44 por cento na PN.

- VALE PNA avançou 2,84 por cento, enquanto VALE ON subiu 1,96 por cento, mantendo o bom humor dos dois pregões anteriores após anúncio de aumento da produção de minério de ferro e refletindo alta nos preços do minério de ferro para entrega imediata no porto de Tianjin, na China.

- PETROBRAS PN subiu 1,39 por cento e PETROBRAS ON ganhou 0,31 por cento, após o conselho da empresa aprovar acordo para encerrar quatro ações individuais nos Estados Unidos. Também no radar esteve o anúncio nesta manhã, de aliança estratégica nos segmentos de Exploração e Produção e Gás e Energia com a Total.

- USIMINAS PNA subiu 3,03 por cento, após a Fitch elevar na sexta-feira à tarde o rating da empresa para "CCC" ante "RD" (sigla em inglês para calote restrito) e com analistas citando expectativa de aumento da demanda para as siderúrgicas conforme a economia inicia recuperação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos