Capitão do tri no México, Carlos Alberto Torres morre aos 72 anos

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O ex-capitão da seleção brasileira de futebol Carlos Alberto Torres morreu aos 72 anos no Rio de Janeiro, nesta terça-feira, após sofrer um infarto.

Carlos Alberto iniciou a carreira no Fluminense e jogou também no Santos, Botafogo, Flamengo e até no Cosmos, de Nova York.

Capitão do Brasil na lendária conquista do tricampeonato mundial no México, colecionou diversos títulos ao longo da carreira.

"É com profundo pesar que o Botafogo lamenta a morte do ídolo Carlos Alberto Torres", afirmou o clube em nota, uma das primeiras a ser divulgada após a informação da morte do ex-jogador. "Capita, como conhecido carinhosamente, marcou o seu nome na história do clube."

Carlos Alberto teve passagens também como treinador pelo Flamengo, Botafogo e Fluminense, entre outros. Seu último trabalho como técnico foi na seleção do Azerbaijão. Atualmente trabalhava como comentarista esportivo na emissora SporTV.

(Reportagem de Caio Saad e Rodrigo Viga Gaier)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos