Ataques em cidade síria de Idlib deixam ao menos 22 mortos, incluindo crianças, dizem monitores

BEIRUTE (Reuters) - O Observatório Sírio para os Direitos Humanos relatou que ataques aéreos mataram aos menos 22 pessoas, sendo sete delas crianças, nesta quarta-feira, em um vilarejo na província síria de Idlib, tomada por rebeldes.

O Observatório, grupo sediado no Reino Unido que monitora a guerra, informou que aviões de guerra atingiram diversos locais do vilarejo de Haas, incluindo uma escola, matando ao menos um professor e crianças.

Uma reportagem da TV estatal síria citou uma fonte militar dizendo que militantes foram mortos quando suas posições foram identificadas em Haas, mas não mencionou a escola.

A guerra civil na Síria coloca o presidente Bashar al-Assad, apoiado pela Rússia, Irã e milícias muçulmanas xiitas do Líbano, Iraque e Afeganistão, contra uma série de grupos rebeldes, muitos deles apoiados pela Turquia, monarquias do Golfo e os Estados Unidos.

Idlib, próximo a Aleppo, possui a maior área populada controlada por rebeldes, sendo eles grupos nacionalistas sob a bandeira do Exército Sírio Livre e grupos islâmicos, incluindo o Jabhat Fateh al-Sham, ex-afiliado à Al Qaeda.

(Reportagem de Ellen Francis)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos