Rio Tinto vê possível aumento em demanda e menos burocracia com governo Trump

MELBOURNE (Reuters) - O presidente da Rio Tinto , Jean-Sébastien Jacques, disse nesta sexta-feira que a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos poderia ajudar a impulsionar a demanda por commodities e reduzir a burocracia, incentivando a indústria de mineração.

A segunda maior companhia de mineração do mundo há muito planeja explorar uma mina de cobre no Estado do Arizona com a BHP Billiton , chamada Resolution, mas o projeto ainda precisa de autorizações do governo, com os pedidos em suspenso devido a oposições no Congresso por preocupações ambientais.

"O processo de liberação nos EUA é muito, muito lento", disse Jacques.

"Eu tenho dizer que se a intenção do governo Trump é cortar a burocracia, pode haver benefícios significativos para todos nós", disse o presidente em evento do Clube de Mineração de Melbourne.

Separadamente, Jacques não quis comentar sobre quando a Rio Tinto espera receber seu primeiro pagamento da chinesa Chinalco referente à venda de sua participação de 46,6 por cento no projeto de 20 bilhões de dólares de minério de ferro em Simandou, na Guiné, acordada em outubro.

"Nós precisamos fechar o acordo primeiro", disse ele. Até então, a Rio havia apenas assinado um acordo formal com a estatal Chinalco, disse Jacques.

(Por Sonali Paul e Melanie Burton)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos