Venezuela irá indiciar soldados por 12 mortes em operação de segurança

CARACAS (Reuters) - Um procurador público da Venezuela informou no domingo que irá indiciar 11 membros do Exército pelas mortes de 12 civis após uma operação de segurança no mês passado no violento Estado costeiro de Miranda.

O presidente Nicolás Maduro iniciou no ano passado uma campanha de segurança conhecida como "Operação de Libertação do Povo", ou "OLP", para combater o crime e gangues na Venezuela, que possui uma das maiores taxas de assassinatos no mundo.

Grupos de direitos humanos e moradores dizem que autoridades mataram pessoas inocentes, prenderam milhares e destruíram propriedades privadas sem autorizações judiciais.

No Estado de Miranda, 12 corpos foram encontrados entre sexta-feira e sábado em uma área montanhosa, informou a procuradoria em comunicado.

"O procurador do Estado irá atribuir diversos crimes às autoridades presas, incluindo a violação de direitos fundamentais", disse o comunicado, acrescentando que entre os 11 membros está um tenente coronel.

A mídia local relatou que os corpos foram encontrados em uma vala comum.

(Reportagem de Alexandra Ulmer e Deisy Buitrago)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos