Ex-ditador uruguaio Gregorio Álvarez morre aos 91 anos

MONTEVIDÉU (Reuters) - O ex-ditador uruguaio Gregorio Álvarez, que estava cumprindo pena por violação dos direitos humanos, morreu nesta quarta-feira aos 91 após sofrer problema cardíaco, disseram fontes do Ministério da Defesa à Reuters.

O ex-militar morreu na madrugada de quarta-feira no hospital militar que estava internado após sofrer um mal-estar na prisão especial Domingo Arena, onde estava recluso junto a outros ex-militares condenados por crimes contra a humanidade.

Álvarez governou o Uruguai entre 1981 e 1985 e foi uma figura de peso para o estabelecimento da ditadura em 1973 no país.

Ele sofreu um acidente cardiovascular em 2015 e desde então teve entradas intermitentes no centro de saúde militar.

O ex-ditador foi processado em 2007 pelo desaparecimento de 30 pessoas em voos clandestinos entre Montevidéu e Buenos Aires durante a Operação Condor. Em 2008, a denúncia passou a homicídio e posteriormente foi condenado a 25 anos de prisão.

(Reportagem de Malena Castaldi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos