Safras de milho e soja da Argentina têm boas condições após chuvas, dizem analistas

BUENOS AIRES (Reuters) - Chuvas nas principais regiões produtoras de grãos da Argentina na última semana favoreceram as safras de soja e milho 2016/17 do país, que estão alcançando uma fase fundamental do desenvolvimento sob condições climáticas favoráveis, disseram meteorologistas locais nesta segunda-feira.

Após inundações em algumas áreas e clima seco em outras terem provocado perdas na safra ao longo de janeiro, o clima se estabilizou, deixando intactas as expectativas para uma grande safra.

"Se você pudesse colher as culturas hoje, o que você não pode porque elas ainda não estão maduras, a produtividade seria muito boa", disse Stella Carballo do estatal Instituto de Clima e Água. "As chuvas e as temperaturas impulsionaram a produtividade, que pode alcançar recordes para o milho e a soja."

A Argentina é a terceira maior exportadora mundial de milho e soja e a maior exportadora para farelo e óleo de soja. Previsões para uma forte safra na Argentina e no Brasil pressionaram os contratos futuros da soja na Bolsa de Chicago.

A Bolsa de Grãos de Buenos Aires disse na semana passada que a produção de soja em 2016/17 poderia superar as 54,8 milhões de toneladas que são esperadas atualmente caso as condições climáticas favoráveis continuem.

Durante o fim de semana, algumas áreas do sul do principal cinturão agrícola do país, que estavam secas, receberam chuvas abundantes, enquanto regiões mais centrais receberam chuvas mais leves que também ajudaram, disse o meteorologista da Consultora de Climatologia Aplicada Germán Heinzenknecht.

(Por Maximiliano Rizzi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos