Escócia cogita seriamente convocar referendo de independência em 2018, diz assessor

LONDRES (Reuters) - O governo da Escócia está cada vez mais convencido de que pode vencer um referendo de independência e está pensando muito seriamente em convocar um em 2018, já que o Reino Unido está saindo da União Europeia, disse um assessor do governo escocês nesta quinta-feira.

A grande maioria dos escoceses votou a favor da permanência britânica na UE no referendo de junho passado, mas o Reino Unido como um todo decidiu a desfiliação, e a primeira-ministra britânica, Theresa May, disse que planeja desencadear o início do processo de separação, conhecido como Brexit, até o final de março.

"Acredito que o governo da Escócia está pensando muito, muito seriamente em partir para um referendo de independência no ano que vem", disse Charles Grant, assessor do Conselho Permanente da Escócia na Europa.

"Eles sentem ter emoção e ímpeto suficientes para superar as desvantagens econômicas... quanto mais duro for o Brexit, mais provável será eles romperem."

Os escoceses rejeitaram a independência por 10 pontos percentuais em um referendo realizado em 2014.

(Por Marc Jones e John Geddie em Londres e Elisabeth O'Leary em Edimburgo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos