Ex-goleiro Edinho, filho de Pelé, se apresenta à polícia após ter prisão decretada

SÃO PAULO (Reuters) - O ex-goleiro Edinho, filho de Pelé, se apresentou a um distrito policial de Santos nesta sexta-feira, depois de ter prisão decretada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo em um processo em que é acusado de lavagem de dinheiro relacionado ao tráfico de drogas.

"A frustração é grande porque eu estou sendo acusado de lavagem de dinheiro e eu nunca fiz isso, não tem nenhuma prova no processo sobre isso. O argumento é sobre minha amizade com outros acusados e eu nunca neguei isso, mas nunca lavei dinheiro", disse Edinho a jornalistas.

Segundo o ex-goleiro, ele está sendo "massacrado pela Justiça", mas afirmou ter "certeza que, com o tempo, as coisas vão se acertar".

O advogado de Edinho, Eugênio Malavasi, entrou com pedido de liberdade junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). “Já impetrei um habeas corpus no STJ”, disse Malavasi à Reuters por telefone.

A decisão colegiada do TJ de São Paulo se deu no julgamento de recurso de Edinho, que conseguiu reduzir a pena inicialmente estabelecida em 33 anos e 4 meses de prisão para 12 anos e 10 meses em regime fechado.

O filho de Pelé teve maior destaque como goleiro defendendo a meta da equipe do Santos que foi vice-campeã brasileira em 1995 e também atuou como técnico de equipes como Mogi Mirim, Água Santa e Tricordiano de Minas Gerais.

Ele já chegou a ficar preso em outras ocasiões neste mesmo processo.

(Por Eduardo Simões, com reportagem adicional de Tatiana Ramil)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos